CANAL DA AÇÃO CULTURAL

Loading...

sábado, 23 de junho de 2012

DEBATE: ECONOMIA VERDE NA TV CÂMARA

Programa muito legal com a especialissima participação do professor sergipano Genebaldo Freire,  uma das vozes mais respeitadas em matéria de educação ambiental no Brasil e no mundo.

Qual o preço da economia verde? Essa é uma das perguntas que a Rio+20 tenta responder. O termo foi criado há alguns anos para examinar a relação entre economia e sustentabilidade, mas recentemente ganhou força com os debates sobre as mudanças climáticas, preços das commodities, recursos básicos como terra para cultivo e água potável, que se tornaram mais escassos.
Não existem estudos dos valores para a criação de uma economia sustentável, mas a divisão da conta já é um dos pontos de conflito que apareceu nas rodadas de negociação da Rio+20. A Europa pressiona para que os emergentes ajudem, enquanto os países em desenvolvimento empurram a responsabilidade sobre os recursos financeiros para os industrializados. Além disso, segmentos da sociedade civil estão preocupados com a possibilidade de que uma transição para uma economia verde afete de maneira negativa os países pobres, expondo sua economia e dificultando seu crescimento. Para alguns especialistas, o uso do PIB como padrão de riqueza não é o mais adequado, por valorizar informações econômicas e não levar em conta dados ambientais e de sustentabilidade. As nações em desenvolvimento têm receio do conceito de economia verde porque acham que podem acabar estabelecendo normas ambientais rígidas que impedem a exportação de países pobres, que não têm tecnologia, para os ricos. É o chamado “ecoprotecionismo”, um dos principais pontos polêmicos no debate sobre o documento oficial da Rio+20, do qual o grupo de países em desenvolvimento, incluindo o Brasil, busca restringir o alcance do significado do que seria economia verde. Então, esse modelo de produção é realmente viável?

Esse é o debate do Expressão Nacional, exibido ao vivo pela TV Câmara. Participe, enviando suas perguntas para expressaonacional@camara.gov.br; 0800619619 e pelo twitter @xnacional.

Assista AQUI

Nenhum comentário: